top of page
Buscar

Corretor não precisa comprovar providências em nova norma da Susep

No ofício enviado às empresas do setor tornando obrigatória a inclusão de um campo específico para a indicação do nome social do segurado em apólices e contratos de seguros, a Susep dispensou os Corretores de Seguros do envio das evidências documentais da implementação da medida.


O texto, que fixa prazo de 120 dias para a adoção desse campo pelas empresas do setor, estabelece ainda que, uma vez cumprida tal obrigação, as seguradoras, sociedades de capitalização e entidades abertas de previdência complementar deverão enviar para a autarquia, por meio de peticionamento intercorrente, as evidências documentais da implementação dessa providência.


Além disso, foi determinado que, caso a seguradora atue exclusivamente com clientes pessoas jurídicas, a manifestação quanto à inaplicabilidade desse procedimento também deverá ser encaminhada.


Ainda de acordo com o ofício, a medida se destina a “assegurar a proteção da dignidade humana, dos direitos da personalidade, da honra, da integridade moral, da igualdade, da liberdade, da privacidade, vedação de práticas lesivas degradantes e de discriminação odiosa, todos fundamentados no texto constitucional”.


O texto informa ainda que “nome social” é a designação que o indivíduo escolheu para lhe representar diante dos demais, “por entender que o nome constante em seus registros oficiais não condiz com sua personalidade e identidade de gênero”.


Fonte: CQCS

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page